O que é Síndrome do Pânico?

A Síndrome do Pânico consiste em curtos e inesperados ataques de ansiedade. O diagnóstico para Síndrome do Pânico só pode ser dado com absoluta certeza se o paciente apresentar em um curto espaço de tudo ao menos quatro dos principais sintomas da doença: sensação de falta de ar, tontura, náusea, taquicardia, dores no peito, calafrios, calorões e tremores. Para a maioria dos pacientes os ataques de ansiedade vem acompanhado da sensação de agorafobia, o medo extremo de não conseguir sair de lugares em que haja muitas pessoas.

Cerca de 3% da população é atingida pela doença, particularmente as mulheres. A Síndrome do Pânico costuma surgir durante a fase adulta, mas há casos de crianças que sofrem da doença e foram equivocadamente diagnosticadas como tendo transtorno de conduta. As pesquisas que tentam descobrir quais seriam as causas da síndrome ainda não chegaram a nenhum resultado concreto.



O tratamento para Síndrome do Pânico recomendado para a maioria dos pacientes é a psicoterapia. Somente em casos específicos em que o paciente apresente um comportamento fora do normal é que deve haver a utilização de tratamento farmacológico. São nas situações em que houver indícios de que possa vir a acontecer alguma tentativa de suicídio, de que o paciente possa estar cogitando a automedicação e esteja apresentando sintomas de depressão ou de agorafobia. Como esses remédios tem grandes chances de causar dependência e de futuramente redobrar os ataques de pânico, devem ser utilizados somente em último caso.

Saiba mais sobre psiquiatria em Porto Alegre.